P>

sexta-feira, março 29, 2013

Sexta de livros
Não posso voltar para aonde costumava estar

Você foi ao cinema, ou a locadora, assistiu "Eu sou o número 4" e agora pensa que já sabe tudo sobre o livro de Pittacus Lore. E você está absolutamente errado! Como sempre ocorrem com as adaptações de livros para o cinema, o livro é completamente diferente! E melhor!
Claro, que temos de admitir que uma pessoa que escreve um livro e se insere nele como um personagem lendário e chama o planeta com uma palavra que deriva de seu nome é um tanto narcisista, mas isso não atrapalha o livro. Já no inicio somos transportados para uma selva, numa noite escura, uma cabana onde duas pessoas dormem: um homem e um garoto. Eles acordam num sobressalto e logo são atacados e assassinados. Imediatamente somos transportados para a Flórida, onde um adolescente numa festa sente sua perna doer e uma marca surge nela. O rapaz foge o mais rápido possivel e encontra seu tutor. Logo eles arrumam suas coisas, queimam a casa e fogem porque eles sabem que agora que há três marcas na perna do garoto, ele será o próximo a ser procurado. Ele é o número quatro, e os três antes dele estão mortos.
É atraves do numero quatro que finalmente seremos informados sobre o que está acontecendo. Ele nos relata que havia um planeta chamado Lorien que um dia foi atacado pelos mogodorianos e apesar de metade da população loriena ter super poderes (que chamam de legados), eles perdem feio. Sua ultima esperança foi encantar 9 crianças e as enviar junto com seus tutores para o planeta habitavel mais próximo (é claro que era a Terra). De acordo com o encanto, as crianças só podem ser mortas em ordem (não adianta tentar matar o 5 se de 1 a 4 ainda estiverem vivos) e sabem quando um dos outros é morto.
Depois de todas essas explicações, o número 4 chega a Paradise, Ohio, para se escconder. E nós o acompanhamos na sua jornada, onde ele se apaixona e faz amigos de verdade pela primeira vez na vida. O que é claro só complica sua vida, afinal quem quer fugir quando está feliz?
Photobucket

Marcadores:

Postado por Josei e Kami Sal às 5:07 PM


|

Eis que vem o outono e com ele a certeza que o verão e o calor já ficaram pra trás


Photobucket Que bom que o outono chegou... na semana passada. Pois é, a troca de template está um pouquinho atrasada. A culpa é da vida adulta, que exige que passemos boa parte dos nossos dias trabalhando. E é do Brasil, que não tem estações do ano bem definidas. E é da neura que fez Josei passar meses sofrendo por antecipação por algo que, no fim, nem aconteceu. Enfim, a culpa é nossa e nós botamos em quem quisermos!!!
Photobucket Por falar em atraso, anteontem foi aniversário da Kami Sal!!! Espero que ela me perdoe por ter escrito aqui com atraso, mas os vírus atacando seu corpo estavam inviabilizando que seu cérebro pensasse em qualquer coisa coerente para escrever aqui naquele dia. Agora, os vírus deram uma pequena trégua e Kami Sal já deve estar mais acostumada com a ideia de ser balzaquiana. Sério, Kami Sal, não é tão ruim quanto o termo faz parecer. Os 30 são os novos 20, já dizem por aí. Bom, parabéns atrasado!!!

 photo view_zps1ab5d345.jpg

Marcadores: ,

Postado por Josei e Kami Sal às 1:13 PM


|

domingo, março 24, 2013

Eu sou mais um rosto apressado no sobe desce das escadas


Photobucket No mês passado, eu fui fazer vistoria do apartamento. Cheguei na hora combinada com a moça da construtora, o porteiro perguntou se eu sabia onde era e lá fui eu, para meu apartamento no 3º andar (contando térreo - 1º - 2º - 3º, ou seja, 4º piso). Fiquei 20 minutos esperando e nada da moça. Desci, fui até a portaria (meu apartamento fica no último bloco do condomínio, detalhe) e nada da moça. Peguei o carro, levei para perto do meu bloco, usei uma vaga aleatória porque a minha estava numa área interditada, subi as escadas e nada da moça. Esperei mais 20 minutos, desci as escadas, atravessei o condomínio, pedi para usar o celular do porteiro (o meu estava esquecido em casa). Liguei para casa, ninguém atendeu. Achei que era por ser uma ligação a cobrar de celular desconhecido, e saí procurando um orelhão. Achei um na praça a umas 4 quadras do condomínio. Liguei para casa, pedi para o meu irmão ligar para a moça, mas o telefone dela só dava caixa postal. Voltei para o condomínio, encontrei meu pai apavorado achando que eu tinha morrido no caminho, porque a tal moça ligou pra minha casa e pra minha chefe dizendo que eu não cheguei, e porque minha chefe sabia que eu tinha ido para lá, então ficou preocupada e também ligou pra minha casa para saber o que tinha acontecido. Depois de ter me visto viva, ele falou que a moça não ia me levar para fazer a vistoria, porque ela só trabalha até às 16h. Meu pai tinha falado pra ela que eu trabalho e não dá para ficar saindo mais cedo, aí ela deixou o mestre de obras fazendo a vistoria comigo. Apontei os defeitinhos que encontrei e pedi para consertar, então não recebi as chaves naquele dia.
Photobucket Na terça passada, eu recebi a chave!!! Agora, eu vou virar a chata que só fala de reforma/enxoval/mobília. Eu até pensei em criar um blog só para falar sobre isto, como eu vejo muitos por aí, mas é que eu gosto de dividir minha vida com vocês, tanto quando eu reclamo quanto quando eu estou feliz, como agora.

Photobucket

Marcadores: , ,

Postado por Josei e Kami Sal às 5:11 PM


|

sábado, março 23, 2013

Um dia compro apartamento e viro socialite


Photobucket Assim foram feitas grandes decisões na minha vida: decidi que curso fazer na faculdade na hora de preencher a inscrição, porque até ser selecionada para fazer cursinho (gratuito), eu nem sabia se queria fazer faculdade no ano seguinte. Eu decidi fazer pós-graduação enquanto ia de ônibus do trabalho para casa. Comprei meu carro num horário de almoço, sem ver nenhum outro carro. Ou seja, sou uma pessoa que pensa muuuuito para tomar decisões só que não.
Photobucket E foi desta maneira que eu tomei outra grande decisão da minha vida: comprar um apartamento. Eu estava numa aula da pós e o assunto era aproveitar a solteirice para formar patrimônio. Uma colega falou sobre apartamentos e eu achei interessante. No dia seguinte, eu saí para ver um condomínio em construção e, quando percebi, já estava escolhendo o andar, a unidade e assinando os primeiros papeis. Cheguei em casa até sem respirar com o tamanho da arte que eu fiz.
Photobucket Isto foi lá em março do ano passado, mas eu resolvi contar só agora porque durante meses foi a maior novela o financiamento. Por incrível que pareça, o financiamento enrolou porque eu tenho um salário que não é tão baixo nem tão alto. E porque em alguns meses eu recebo umas quirerinhas a mais, então tava difícil de entender qual é a minha renda. Com o financiamento assinado, eu participei da primeira reunião de condomínio, em outubro. A reunião foi tão longa e chata quanto eu imaginei que seria. Ainda tinha um casalzinho na minha frente trocando bitocas durante toda a reunião. Será que não sabem a diferença entre cinema e reunião de condomínio?
Photobucket O post já ficou muito grande, então, eu continuo amanhã.

 photo women2Bwriting.gif

Marcadores: , ,

Postado por Josei e Kami Sal às 5:09 PM


|

domingo, março 17, 2013

Frase da Semana: "A direção defensiva é feita de açucar, quando chove desaparece.", dita por Kami Sal.

 photo transit21_zps4af0fba3.gif


Chuá:

Mokona-sama: Você realmente não descobre os assassinos antes do final do livro... Mas esse é o assassino mais surpreendente de Agatha Christie.

Stafora-ni: É um modo de encarar a vida... Corre-se esse risco mesmo.

Marcadores:

Postado por Josei e Kami Sal às 5:06 PM


|

sexta-feira, março 15, 2013

Sexta de livros
Vou prezar pela desordem como Hercule Poirot

Photobucket Em "Cai o Pano", de Agatha Christie, o detetive Hercule Poirot já está bem velhinho e debilitado. Ele chama seu amigo Arthur Hastings à mansão Styles, que no momento é um hotel, onde eles desvendaram seu primeiro crime juntos. Hastings vai, acreditando que seria só um encontro nostálgico, já que o amigo está muito próximo de ir para o Alasca, o destino de todos nós. Chegando lá, Poirot apresenta ao amigo informações sobre cinco crimes, aparentemente sem relação um com o outro. Mas o detetive afirma que o criminoso é um só, que ele está no hotel e que lá cometerá seu próximo crime.
Photobucket No hotel, estão, além de Poirot e Hastings:
* o coronel e a senhora Luttrell, donos do estabelecimento;
* dr. Franklin, que pesquisa plantas venenosas, e Barbara, sua esposa doente;
* Judith, a filha de Hastings, moderna e superdedicada ao trabalho como assistente do dr. Franklin;
* Stephen Norton, um cara pacato e apreciador de pássaros;
* sir William Boyd Carrington, um desportista querido e admirado por todos;
* major Allerton, que Hastings considera um canalha, especialmente quando ele fala com sua filha;
* srta. Cole, uma solteira de 35 anos (oh, que absurdo!); e
* enfermeira Craven, que cuida da frágil Barbara.
Photobucket Então, quem será o assassino e qual será sua vítima? Seria o coronel Mostarda, que matou a Dona Branca, usando o castiçal na sala de música? Ops, isto é Detetive... Enfim, só lendo para saber.
Photobucket Confesso que comecei a ler este livro e não me animei. O deixei em stand by por mais de 2 anos, até que tive coragem de ler. Acabei me envolvendo com a estória. Livro tem disto, também, existem momentos para certos livros. O final de 2009, não era o momento dele para mim.

 photo cai-o-pano-agatha-cristie-novo_MLB-O-2771744427_062012.jpg

Marcadores:

Postado por Josei e Kami Sal às 9:30 AM


|

terça-feira, março 05, 2013

Como você pode ser tão sem coração?


Photobucket Sabe quando eu digo que não tenho coração? Então, não deve ser só modo de dizer. Em casa tem 2 aparelhos de medir pressão. Todo mundo consegue usá-los, mas quando eu tento, ele não detecta minha pressão arterial nem minha frequência cardíaca. Aí, em janeiro, quando eu fui ao médico, ele foi medir minha pressão colocando o estetoscópio no meu pulso. Nada. Depois na dobra do meu braço. Nada. Depois no meu pescoço. Nada. Meio estarrecido, ele desistiu e foi fazer outros exames. Como diria Julia Roberts naquele filme chato Comer, Rezar, Amar, "eu não tenho pulsação".
Photobucket Tive uma festa numa "chácara" no domingo passado. O que esta blogueira estranha e antissocial faz em uma festa? Leva um livro, senta num banco-balanço e fica lendo. Eu lembrei da Rory, de Gilmore Girls, que fazia isto e era considerada uma esquisita. Não bastasse isto, a certa altura da festa, eu encontrei um quartinho e dormi. Dormi de sonhar que tinha acordado, mas continuar dormindo. Este é o lado bom de ser uma antissocial assumida: ninguém mais estranha estes comportamentos. Ou se estranha, não fica questionando.
Photobucket Por falar em ser uma pessoa estranha, minha relação com cartão de crédito é bem esquisita. Enquanto o jornal vive fazendo matérias sobre não sair gastando como se o cartão de crédito fosse uma fonte inesgotável de dinheiro grátis, eu tive problema justamente por não usar o cartão no mês passado. Porque é assim: eu tenho um cartão que não tem anuidade, desde que eu o use todos os meses, pelo menos R$3. Ou seja, eu poderia ir à bomboniere da esquina, comprar um punhado de balas Chita, pagar no cartão de crédito e não precisaria pagar anuidade. Mas eu esqueci. Resultado: fui obrigada a pagar anuidade. Não é muito, mas, poxa, eu poderia ter uma coisa nova em vez de dar este dinheiro de presente para o banco... Neste mês, para evitar problemas, eu comprei um saco de batatinhas usando o cartão de crédito. Sou a cara da riqueza.
Photobucket E eu que estive envolvida numa perseguição policial. Estava eu, dirigindo meu carro, indo do mercado para casa, com minha mãe ao lado. Aí, saiu um carro de polícia do estacionamento do banco e veio atrás de mim!!! Tá, não foi uma perseguição policial, até porque eu estava andando devagar (tinha acabado de sair da vaga), usando cinto e tudo o mais, mas eu tenho aflição de ver carro de polícia quando eu estou dirigindo. Meia quadra depois, o carro da polícia virou para um lado, eu virei para o outro, e minha mãe disse que eu sou maluca.
Photobucket Mas, é isto aí... Vivemos num mundo estranho, onde pessoas elogiam o sapato de desconhecidos na rua (aquela minha sapatilha vermelha faz um baita sucesso) e outras reclamam por não terem permissão para ter um cachorro de grande porte num apartamento de 46m² (nada contra ter animais, aliás, a pessoa pode ter até uma vaca na sala, se quiser, mas e no bem estar do bichinho que não vai ter nem espaço para se mexer, ninguém pensa?).

 photo cachorrogde.png

Marcadores: , , , , , ,

Postado por Josei e Kami Sal às 6:55 PM


|

domingo, março 03, 2013

Frase da Semana: "Se anunciassem 'bom senso' no intervalo de Big Brother, talvez as pessoas resolvessem ter.", dita por Josei.

 photo Bom-senso-na-web1_zps471eea0f.jpg


Plaft:

Mokona-sama: Concordo. Eu teria medo de uma pessoa dessas...

Marcadores:

Postado por Josei e Kami Sal às 8:30 AM


|

sábado, março 02, 2013

E são tantas marcas que já fazem parte do que eu sou agora mas ainda sei me virar


E mais uma vez o mês mudou e esqueci de trocar as dolls e a midi. Eu admito, foi minha culpa, mas a semana foi realmente dificil e enquanto eu me concentrava em aguardar que a tempestade passasse, nem reparei que março chegava. E no mês consagrado a marte temos a Páscoa e o aniversário desta blogueira que voz escreve.
Nas dollzinhas, temos um visual que eu gostei bastante, embora não saiba nomea-lo. Na midi temos Lanterna dos Afogadoss, com Paralamas do Sucesso.
Divirtam-se e cuidado com o excesso de chocolates.

 photo desenho41_zpscc626af6.jpg

Marcadores:

Postado por Josei e Kami Sal às 8:44 PM


|

sexta-feira, março 01, 2013

Sexta de livros
Então, dê-me força para encarar esta experiência

E vamos terminar a semana com um livro tão bom quanto ela: O Alienista, Caçador de Mutantes, escrito por Natalia Klein.
Quando estava para prestar o vestibular, li O Alienista, de Machado de Assis, e gostei (lembro que foi infinitamente melhor do que O Cortiço). Ano passado, li Abrahm Lincoln, Caçador de Vampiros e adorei. Então quando vi O Alienista, Caçador de Muntantes, que prometia ser uma releitura do clássico da literatura brasileira com um toque de ficção cientifica, achei que seria uma leitura super interessante e divertida.
Mas fazendo minhas as palavras de Stafora, se a perda de tempo puder ser colocada em palavras, essas palavras em páginas que serão unidas numa encadernação meia boca, a capa terá um tom roxo azulado estranho. A principio as coisas até que vão bem, mas depois da 3 piada homoerotica em duas páginas, você percebe que seu dinheiro teria sido melhor aproveitado se tivesse comprado bambú para enfiar em baixo das unhas.

Photobucket

Marcadores:

Postado por Josei e Kami Sal às 3:33 AM


|

[ As Bizarras ]



Photobucket























PhotobucketPhotobucket

[ Estamos... ]

The current mood of mundobizarro at www.imood.com

[ Já passou... ]

Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Dezembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Maio 2012
Junho 2012
Julho 2012
Agosto 2012
Setembro 2012
Outubro 2012
Novembro 2012
Dezembro 2012
Janeiro 2013
Fevereiro 2013
Março 2013
Abril 2013
Maio 2013
Junho 2013
Julho 2013
Agosto 2013
Setembro 2013
Outubro 2013
Novembro 2013
Dezembro 2013
Janeiro 2014
Fevereiro 2014
Março 2014
Abril 2014
Maio 2014
Junho 2014
Julho 2014
Agosto 2014
Setembro 2014
Outubro 2014
Novembro 2014
Janeiro 2015
Fevereiro 2015
Abril 2015
Junho 2015
Setembro 2015
Outubro 2015
Dezembro 2015
Janeiro 2016
Agosto 2016

[ Em uma linha ]

Photobucket Photobucket

[ Musica ]

Photobucket
Blip Josei

Photobucket
Blip Kami Sal

[ Blogs favoritos ]

Muito Macho
Baiacus Cantores de Piraporinha
Encontre o peixe
Sentimentos Verdadeiros
Um Mundo Sem Noção
ISAC
Leis de Murphy
Ninguém lê esta porcaria
BHQ+
Orijinaru
Sorvete Napolitano
**Luty Kitty** Nyu!!
Tipo assim...
Miss Mymi
Frivolidades e Inutilidades
Coma Com Os Olhos
Gatos na Cozinha
Ponto de Fuga
Não bata no gatinho
Satisfeita Yolanda
Sócia da Light
Menina não pode
Receita Perfeita
Pitadinha
Gavilan

[ Flogs favoritos ]

Mundo Bizarro - o flog.
Picolé Napolitano
Flog da Luty
Toscosplay
Deviant Art
Mafia
Baby Mel
Pet Club

[ Sites ]

Mundo Bizarro no Orkut
SOS Anime
Sonando com KareKano
Shampoo.art.br
Henshin
Tomobiki-cho, The Urusei Yatsura Web Site
Friends the Stuff you've never seen
Central de Mangás
Um sábado qualquer
Lady's Comics
Manga Dream
Tsumi
Redisu
Anime Kawaii
Hinata Sou
Anime House
Anime Extremist
Shoujo House
Kawaii Screen
Neopets
AMV.org
Gendou
O Jovem Nerd
Nigthtsy
Anime Lyrics
LiveJournal Furuba
FanFiction.Net
FF-SOL
Click Jogos
Anime Blade
Anime Pró

Snoopy
Madame Malkins

Eu sou blogólatra!








[ Marcadores ]

"real e o sobrenatural"
acidente tosco
animais
anime
aniversário
apartamento
artesanato
banco
barata
biscuit
bizarrice
bizarrice IVCH
blogueira desaparecida
bonita história triste
campus reserva ecologica
Caramelo
Carnaval
carro
celular
Charlie Brown
churrasco
chuva
chácara
cinema
coisas que não entendo
comemoração
computador
culinária
desabafo
dialogo em família
dialogo
diálogo em família
divagações
doente
emo
especial de aniversário
estágio
faculdade
família
feriado
festa
flog
formatura
frase da semana
férias
gata
Gata-Vaquinha
gatos
gente chata
greve
hidroginástica
horário de verão
inseto
insonia
IVCH
jornalismo Mundo Bizarro
kit
Lady Murphy
lagartixa
leseira
livros
lost
Mamãe-Gata
mangás
máquinas
mimimi
música
nada
Natal
nerdice
neura
ônibus
Otaku Fest
outono
paranóia
pesadelo
pessoas estranhas
ponto de ônibus
presente
Quem procura acha aqui - ou não
reflexões inúteis
sonho
shopping
Sorveteria
SOS Anime
susto
televisão
template
teste
trabalho
trauma de infância
tristeza
vaidade
vergonha alheia
viagem

[ Campanhas ]

Adotar é tudo de bom

[ Midi ]

Você está ouvindo

I'll be there for you

[ ... ]



eXTReMe Tracker

Template by Kami Sal
Todos os direitos
reservados

Free Avatars
Free Avatars
Free Avatars
Free Avatars
Free Avatars
Photobucket
Blinkie Maker
Make your own Blinkie

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket